Saúde pra que?

0
218

Oi, gente!Tudo bem com vocês? Aqui estamos todos bem e na luta do dia a dia e prontos para conversamos sobre saúde.

Bom, hoje vamos falar sobre a DOENÇA DE ALZHEIMER, seu conceito, sintomas, diagnóstico, tratamento e fatores sociais e familiares.

Doença de Alzheimer é uma doença neurodegenerativa crônica e a forma mais comum de
demência. Ela é uma doença proteopatia, ou seja, uma doença caracterizada por anomalias
no enovelamento de proteínas. É causada pela acumulação no cérebro de placas de proteínas beta amiloide e tau de enovelamento anómalo.

O diagnóstico da doença de Alzheimer é geralmente baseado na observação comportamental e no histórico clínico da pessoa e respectivos familiares. O diagnóstico é apoiado pela presença de características neurológicas e neuropsicológicas. A exclusão de outras patologias cerebrais ou outros subtipos de demência pode ser auxiliada por diversas técnicas de imagiologia médica, como a tomografia computadorizada (TAC), ressonância magnética (IRM), tomografia computorizada por emissão de fotão único (SPECT) ou tomografia por emissão de positrões.

O sintoma inicial mais comum é a perda de memória a curto prazo, com dificuldades em
recordar eventos recentes. A doença manifesta-se lentamente e vai-se agravando ao longo do tempo. Os primeiros sintomas são geralmente confundidos com o processo normal de envelhecimento ou manifestações de stresse. À medida que a doença evolui, o quadro de sintomas inclui dificuldades na linguagem, desorientação, perder-se com facilidade, alterações de humor, perda de motivação, desinteresse por cuidar de si próprio, desinteresse por tarefas quotidianas e comportamento agressivo.

Atualmente são usados cinco medicamentos no tratamento dos problemas cognitivos de
Alzheimer: quatro são inibidores da acetilcolinesterase (tacrina, rivastigmina, galantamina e donepezila), sendo o outro um antagonista dos recetores de NMDA (memantina). No entanto, os benefícios da sua utilização são pouco significativos.

Não existe cura para a doença de Alzheimer. Existem diversos tratamentos que proporcionam alívio relativo dos sintomas, embora sejam de natureza paliativa. Os tratamentos atuais podem ser divididos em farmacológicos, psicossociais e a nível de cuidados de saúde.Atualmente não existem evidências conclusivas que permitam apoiar qualquer medida em concreto para a prevenção de Alzheimer.

Enfim, agradeço a companhia de vocês , peço que compartilhem nossas publicações, deem sua opiniao e suas sugestões. Mas não esqueçam que Saúde de Qualidade é Direito de Todos.

Marilia Rabelo Pires (saudepraque@gmail.com)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here